terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

A morte e o poeta ... the death and the poet



Amigo da Maléfica
o poeta a deseja...
o mundo sem vida
sem cor
sem linha
bêbado sem rumo:
de vinho
sem álcool
sem líquido
sem cheiro
com dor
sem caminho
sem destino
um corpo sem alma
pálido
fosco
sem brilho
sem textura
sem corpo;
Vazio...Hércules de Souza Viler

domingo, 13 de fevereiro de 2011

amor perdido ... Loss of a Love

À perda do amor
Sucumbe a vida
Nuvens turvas
Passam onde o sol brilhava
O chão, enegrecido de tristeza,
Foge aos nossos pés
Sorrisos fartos
São afogados em lágrimas
Projetos inteiros
São rasgados
Como quem joga papel higiênico na lixeira...
A esperança se suicida
E o corpo já sem alma
Cai num canto qualquer:
Vazio, fraco, desprezado
E o pior acontece
Quando o desprezo
É a única fortuna
Que nos resta... Hércules de Souza Viller