quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

como fazer um poema de amor ... How to make a poem of love

Fecundada por uma idéia,
é a cabeça
cheia de sentimentos
e palavras,
que precisam ser organizadas...
o sentimento é a alma
da poesia
que pelo léxico
é capaz de se concretizar...
Montá-la é um jogo de espera:
Esperar a frase correta
passar como um facho de luz,
é a mais nobre expressão da paciência,
confundida com inteligência...
que misturada com a gramática,
o ópio e o cômico,
o belo e o feio,
mais o produto do meio
produz o poema inteiro...
Novo, mas experiente...

Hércules de Souza Viller...

sábado, 16 de janeiro de 2010

O POEMA

O poema que eu escrevo, geralmente, é pequeno...
eu tento de várias maneiras escrever algo universal...
algo que vc se veja...

o Bêbado e o equilibrista ... Holy Drunk

Caído na calçada
complicava o caminho...
calma,
dizia o bêbado...
vocês vão varrer
várias vias
belas baianas
boas buanas...
Basta, bêbado berrento!...
Dimas dormiu demorado...
dias depois
despertou despido
devido dilúvio
divino derramado...
mas muito maroto
mentindo morto
mereceu manto
de malha mesclada
(não era santo)... Por Hércules de Souza Viller

A Tela ... The Picture: Parnassian

A tela que eu pinto

não sei se é arte

mas ainda assim pinto

não sei se é todo ou parte

sei, porém, que é o que sinto...

sinto nada...

pinto por distração...

então,

isso é arte ou não?

é tela, é pintura

de companhia e solidão...

arte não se é

faço o que me dá vontade...

uns acham rabisco,

outros, talvez bobagem,

há os que acham bonito...

e os que nunca falam a verdade...

e eu continuo pintando

a tela...Hércules de Souza Viller

Pedaço de mim ... Go Away Maria


Quando Maria se foi
eu quase morri, e morri
depois descobri que não morri
porque Maria não era minha vida
e viver não era Maria
Maria era apenas Maria
e eu já existia sem Maria
Maria foi embora e levou um pedaço
um pedaço de Maria em mim
(não meu - de Maria)
porque eu já era eu
e Maria sempre foi Maria
eu é que me confundi com Maria
daí achar que Maria fosse eu
e que eu morreria sem Maria
Mas vai Maria, com um pedaço seu e meu
eu fui, com um pedaço de Maria e meu
ela e eu não passávamos de uma interseção
vai Maria, interceder por outro alguém
que eu vou também...por Hércules de Souza Viler

boteco da vida...Fascinating Youth...Living


É tão entusiasmante a juventude...
é simplesmente fascinante
o valor da descoberta...
poesia completa é ver a moçada
vivendo com intensidade...
é a cidade em movimento...
movimento que a velha já não tem...
mas, que assiste da calçada,
lembrando de cada ano que possui...
cada carro...um instante,
na estante...um retrato,
do carro e dos filhos também...
quieta, vê a vida que passa,
e os entusiastas
nos botequins...
Boletins?
que nada!
vida PRATICADA
é a vida
que corre para o fim...
Hércules de Souza Viller

Amor Virtual ...Virtual Love

Talvez, e, só talvez o AMOR seja virtual...
se ele é um substantivo abstrato
não tem forma
peso
cor
altura
largura
...ninguém compra ou dá dois quilos de amor...
ninguém recebe um metro de amor...
o amor não é infinito, ele só nao tem tamanho...
entao ele pode ser virtual
marital
animal
cordial
...
virtuoso e virtual...
talvez e só talvez
virtual HérculesdeSouza Viller

à luz da realidade ... Realismo


Hipocrisia
Eu olho pelas lentes paraguaias
dos meus óculos chineses
um mundo caótico ...
um mundo perdido...
de pessoas perdidas...
eu olho a árvore caindo...
o calor aumentando...
e continuo comprando móveis...
e morro de pena dos porcos e bois ...
humanamente assassinados...
e continuo comendo churrasco
como se a carne nascesse na geladeira...
eu vejo
que sou apenas mais um mini burguês...
no meu mini jardim...
bebendo...
comendo ...
e comentando a vida...
POR HÉRCULES DE SOUZA VILLER ...14/11/2007... 11:25H